sexta-feira, 27 de agosto de 2010

O relógio de deus está sem bateria.

"Menino, entregue tudo nas mãos de Deus que Ele sabe o que faz!"
Deus sabe o que faz?
Como?
Eu ouço essa frase desde criança.
Hoje não sou mais menino...sou um homem.
E continuo ouvindo isso.
E nada mudou!

"É que não chegou a hora ainda. Deus sabe a hora certa!"
Mas que hora será?
Se ele realmente soubesse, a hora já tinha chegado.

"Mas é que Deus escreve certo por linhas tortas!"

Se deus realmente soubesse do que falo;
se fosse capaz de me ouvir desde quando eu tento fazê-lo me ouvir;
se recebesse minha vida como eu a entreguei para ele um dia;
Ele saberia do que preciso e do que tanto reclamo.
Ele, portanto, sabe que já agora está tarde.

Deus saberia, aliás, da condição humana.
Saberia do que é feito um homem.
E não deixaria um que até então acreditava, mudar de postura, mudar de lado!
E se deus escreve certo por linhas tortas,
quem sabe, então, eu não tenha me acidentado numa destas curvas e morri para o mundo?
Comentários pelo Facebook

3 comentários:

  1. Clauton, a verdade é que não existe fardo tão pesado que a gente não possa carregar.
    e se você ainda está vivo, ou pelo menos consegue sobreviver com qualquer situação, é sinal de que Deus não te dá um fado que você não consiga pelo menos suportar.
    Então considere-se forte, seja lá qual for o fardo!

    ResponderExcluir
  2. Realmente. Tenho me considerado forte mesmo, porque senão eu não aguentaria algumas coisas que andaram acontecendo comigo e continuam acontecendo. E tenho que assumir que esse ano aconteceram algumas coisas legais comigo. Como escrevi aí, é mais sobre coisas que me atormentam desde criança. Hoje, que sou mais velho e posso tomar atitudes para mudar determinadas coisas, sempre que as faço, algo "externo" acontece para impedir. Estou ficando muito impressionado com essa "coisa" que parece não deixar meus planos acontecerem. Enfim, não dá pra detalhar o que é...são várias coisas de uma só vez... mas tem me assustado essa força que me impede a fazer tudo que se diz respeito aos meus "traumas pessoais".

    ResponderExcluir
  3. Esqueci de mencionar uma coisa. O maior problema de tudo isso que falei, é que vários acontecimentos na nossa vida causam marcas que vão ficando e se intensificando se não conseguimos eliminá-las. Às vezes lutamos pra superar, mas determinadas coisas vão se agravando ao invés de melhorar. Pessoas me cobram o tempo todo atitudes que elas mesmas me fizeram não tê-las...estranho isso, né? Pois é, mas é melhor não detalhar.

    ResponderExcluir