quarta-feira, 30 de março de 2011

ESCOLHAS

Não se pode, definitivamente, tirar do homem o seu direito de fazer escolhas sobre sua própria vida. E este homem nasce frágil criticamente; criança! Sendo criança, ele não tem a capacidade de compreender ainda o que está à sua volta e saber o que é nocivo - principalmente futuramente.
É por isso que é importante o pensamento crítico. Com este tipo de pensamento, pais e mães presos a velhos padrões sociais não acabariam, involuntariamente, tirando dos seus filhos boas experiências de vida. Quando crianças, os homens não são capazes de avaliar no que determinadas regras podem resultar em suas vidas. Só restará a esses homens passar todo o resto de suas vidas tentando consertar os erros. E não é fácil! Às vezes, nem é possível! Depende de cada um; de como ele se relaciona com os obstáculos e do tamanho do estrago causado pelo mal-estar. Depende também, é claro, da gentileza, ou não, dos fatores externos.

Este homem, ainda, encontrará pela vida pessoas que não aceitarão sua lamentação e questionamentos constantes. Será chamado de chorão, irritante, pessimista... pessoas são individualistas, afinal! Uma verdade indiscutível sobre isso é que a maioria não tem coragem de mostrar o seu lado que não se encaixa nos padrões pré-estabelecidos!

O homem não quer ser feliz tarde! Ninguém quer ser feliz só no final! A felicidade não é constante na vida de ninguém, mas ela pode ser mais presente quando se evita alguns erros primários. Não devemos, portanto, culpar os pais por estes erros, porque eles apenas viveram em tempos diferentes. Mas um pensamento crítico os ajudaria a perceber que o mundo gira! E, sim, acabamos, ainda assim, culpando-os e gerando problemas.

Regras são feitas para segurar aqueles que têm uma natureza fria. Mas não são todos que nascem frios. É preciso, por isso, cuidado com os ensinamentos e as fantasias que colocamos na cabeça das crianças. A infância, bem como a adolescência, são fortemente determinantes no que será o homem mais tarde. Não é um pensamento científico. Não deveríamos esperar a ciência nos dizer coisas que são tão óbvias! Isto nada mais é que um pensamento crítico construído simplesmente ao olhar em volta. Um homem não vai querer se forçar a acreditar em algo que ele simplesmente não sente para que volte a ter paz!

Quando se chega a tal estado, ele já sabe o que é bom e o que é ruim, porque aprendeu na prática, apesar de nem sempre ter a capacidade de alterar os resultados de suas ações.

A vida é feita de escolhas? Sim e não! Você escolhe a partir do que você tem! Mas você não pode escolher o que não está sendo colocado como opção. Ou seja, os otimistas criam essas frases que, pra nós, realistas, soam até ofensivas! As opções surgem na vida e, DENTRO DAQUELAS OPÇÕES, eu faço uma escolha. Isso modifica meu futuro, mas não quer dizer que eu não faria de outra forma se as opções fossem outras que não aquelas que eu recebi.
Comentários pelo Facebook

2 comentários:

  1. As escolhas são sempre condicionadas. As opções de alguns são imensas e de outros bem limitadas. Como dizia Nietzsche, que você gosta muito (brincadeira): "A vida é injusta, a justiça me diz assim"

    ResponderExcluir
  2. Penso que a maioria escolher "não escolher". Poucos são os que têm a coragem e a determinação necessárias para enfrentar a sociedade. Somos um bando de alienados, isso sim! O máximo que faremos é reclamar com um igual em uma mesa de bar ou em um blog, como nós dois fazemos.
    E sabe o que é pior, meu velho?! Mesmo depois dessas palavras esclarecedoras, eu continuo firme na minha condição de alienado...

    Conhecimento não é tudo, afinal.

    ResponderExcluir