terça-feira, 20 de julho de 2010

Concordo: eu estou sempre errado!

Quanto mais tempo eu passo nesse lugar, mais eu aprendo o que eu não queria.
Quanto mais eu penso positivo, mais coisas negativas acontecem, e mais pessoas tentam me convencer de que eu preciso pensar positivo para que as coisas deem certo.
E são estas mesmas pessoas que, na maioria das vezes, me colocam pra baixo, me colocam defeitos, falam que estou sempre errado ou que eu mereço tudo de ruim que acontece comigo...e essas pessoas muitas vezes são quem eu chamo de "amigos"... e normalmente são pessoas que não passaram pelas experiências ruins que passei.

Porque mesmo que todos neguem, eu tenho comigo isso como certeza: experiências ruins são capazes de ensinar mais do que as boas. Porque as ruins nos ensinam a entender a vida sob o ponto de vista dos outros. As boas, quase sempre só nos ensinam sobre nós mesmos.
Alguém que nunca teve que recomeçar a vida, nunca entenderá o outro. E nunca entenderá que querer não é poder. Nunca será questionador de si mesmo e da própria vida; só questionará o outro.

E ao perceber que dar risada de si mesmo não tem graça nenhuma, aprenderá que não tem graça dar risada das desgraças dos outros.

Não acho que temos que ser sisudos quando crescemos, para parecermos adultos.
Mas é inevitável perceber que rir o tempo todo só é possível para uma pessoa irresponsável, normalmente um adolescente. Risadas, aliás, que muitas vezes estão escondendo mágoa, rancor, insegurança, medo...

O brasileiro é um povo feliz justamente por ser um povo triste. Somos instruídos a esconder a dor com falsos sorrisos idiotas.
Sinceramente, não é pra mim.
Não quero estar com gente que só me quer quando eu estiver bem.
E reafirmo: foi sempre que eu estava na merda, que conheci as melhores pessoas.

2 comentários:

  1. Uau, uau e completo com outro uau!
    É um alivio achar um blog onde não seja todo aquele superficialismo de que: Pense positivo, pensar positivo traz positividade! Blarg!
    Achei inacreditável esse seu texto! E concordo plenamente com sua ultima frase!

    ResponderExcluir
  2. É como diz Rubem Alves: "ostra feliz não faz pérola." O sofrimento é parte constitutiva da vida, negá-lo é negar a própria vida. Afirmá-lo também não pode ser uma forma de sacralizá-lo. Que sejamos coerentes e fiéis a nós mesmos.
    Valeu!

    ResponderExcluir