quarta-feira, 1 de junho de 2011

Incoerência Religiosa


Desde que religiosidade passou a ser apenas uma casca para se colocar como virtuoso, ficou fácil ser católico. Não é preciso mais seguir mandamentos. Basta acreditar em deus, e este, por sua vez, adquire a forma que desejar a consciência. Ser católico não significa mais seguir um conjunto de normas e dogmas. Ser católico, ou apenas acreditar em deus, é apenas mais um pré-requisito de uma sociedade que, cada vez mais, nos impões suas convenções. Estas, aliás, são espécies de "dogmas sociais." Você não entende - e também não questiona (muito menos, tenta combater) a obrigação de se usar um terno em uma festa de formatura. Você sabe que toda aquela "pompa" não condiz com a vivência universitária da maioria, mas sabe que é uma regra que deve, obrigatoriamente, ser seguida. Assim como esse terno que você veste para manter sua imagem limpa diante das exigências sociais, é também sua crença. Afinal, quem confiará em alguém sem religião, não é? A história, bem como o presente, mostram que não há relação entre religiosidade e índole, mas quem liga para provas quando elas não convêm???

E deus fez o homem, a mulher...e o livre-arbítrio. Livre-arbítrio é fuga! É uma estratégia psicológica de "auto-perdão". Você já peca sabendo que pode usar o maldito livre-arbítrio para livrar-se do peso na consciência. Tudo bem que a noção de pecado é algo mais do que antiquado, mas ela está lá, nas leis que regem - e mascaram - a índole do ser humano: as leis de deus (escrita pelos homens).

E, de mãos dadas com deus, cada um tem o poder de construir sua felicidade às custas do inferno alheio. Faz- se, assim, memórias inesquecíveis, dinheiro, e status social.

É importante sabermos onde estamos e a que nos propomos quando assumimos determinada postura. No mínimo, é prova de bom caráter assumir a postura que se prega e PRATICÁ-LA!! Este sim, é o ponto principal que falta aos católicos - e outros religiosos (ou simples crentes em deus).

Mas tanto abominável é a hipocrisia daqueles que pregam algo que não praticam, quanto é admirável os que conseguem praticar tais regras quase impraticáveis no sistema de valores em que vivemos. Pessoas que conseguem negar os impulsos próprios da natureza humana em nome de uma crença que os impõe esse desafio, são admiráveis! Mas por quê? Não estão eles jogando fora suas vidas por causa de uma coisa que não é provada?? Estão sim! Mas, se é isso que a religião os propõe, é isso que eles devem fazer. Cada um pode acreditar no que quiser, ou não acreditar também! Mas, que seja coerente!! Esta é a questão! Não há, de forma alguma, possibilidade de respeitar pregadores que só o são por adequação ao sistema! E, assim como se rotulam católicos - ou simples crentes em deus - para não sofrerem rejeições, também desrespeitam muitas destas leis para não sofrerem rejeições!
Não é contraditório?? É!! Mas é assim que funciona a hipocrisia do pensamento religioso. É assim que se convencionou!

Comentários pelo Facebook

sexta-feira, 29 de abril de 2011

A vaquinha!


Era uma vez, era uma vez, era uma vez, uma vaquinha!
A vaquinha era muito feliz!
Ela dava leite todo dia para o moço do leite!
A vaquinha era toda branquinha com manchas pretas!
A vaquinha fazia mu mu!
Por isso o nome dela era Mumu!
Quando ficava de noite, ela dormia!
Quando ficava de manhã, ela acordava!
A vaquinha tinha um sininho no pescoço!
Que bonita era a vaquinha!

Comentários pelo Facebook

domingo, 10 de abril de 2011

Ação - Reação: "bullying" - assassinato!

Segurança nas escolas?

É isso mesmo que vai evitar assassinatos?

As pessoas são cegas mesmo? Ou só fingem isso porque não sabem como reagir a esse tipo de situação?

Assassinos em escolas são fabricados pela própria escola. Antes que os assassinos se suicidem depois de matar várias pessoas, eles já estão mortos socialmente, por culpa de uma cultura onde minorias precisam ser ridicularizadas para a alegria da maioria.
É muito piada ver repórteres e "psico-alienados" se matando para achar motivos que já estão nítidos nos próprios depoimentos daqueles que conviveram com o assassino e até mesmo nas declarações de vítimas que sobrevivem em casos desse tipo:

"Ele era muito esquisito porque não conversava com ninguém".


a frase acima resume o conteúdo da maioria das opiniões de pessoas que conviveram com assassinos de todos os casos deste tipo.

Isso demonstra claramente como foi a vivência desses assassinos dentro de suas escolas e universidades ou, até mesmo, fora delas. São pessoas que nunca se sentiram respeitadas pelos outros. Como vão, então, respeitar os outros??
Outra coisa muito comum: normalmente são pessoas que sofrem algum tipo de violência - mesmo que só verbalmente - sem que pratiquem nenhum tipo de violência contra os outros!! Ou seja, não são pessoas ruins, de má índole! Se transformam nisso só mais tarde, por consequência de sua convivência com pessoas "não-esquisitas" (sem respeito pelos outros, individualistas, e que ganham forças por estarem em grupos).

Não se pode negar que pessoas que cometem assassinatos estão erradas! Isto é INDISCUTÍVEL!!!
Mas é importante olhar as coisas pelo lado de fora... ou por todos os ângulos! É importante não ser hipócrita de ficar pensando que as pessoas devem aceitar humilhações caladas. Muito menos acreditar que as pessoas vão aceitar humilhações caladas pelo resto da vida!

O foco para acabar com esse tipo de crime deve estar na educação das crianças. E não é educação de escola não! Outra hipocrisia é achar que a educação da escola é que deve melhorar para que o país melhore! Nesta questão, a educação que deve melhorar é a que vem da criação, de casa, dos pais.
Enquanto as crianças e adolescentes forem essas pestes insuportáveis que são hoje - e já o são há bastante tempo - as exceções vão continuar caindo em desgraça por reflexo de sua convivência obrigatória com essa gente pequena que não tem limites e nem respeito pelos outros.


Por que a mídia não usa seu poder de influência para abrir os olhos das pessoas sobre o perigo de elas mesmas criarem assassinos em potencial?

Às vezes a impressão que dá é que a mídia não quer ir direto à fonte do problema para que eles continuem tendo "matéria-prima" retirada das desgraças dos outros. Aliás, desgraças pessoais que geram outras desgraças.

E as reportagens começam a falar sobre solidariedade. Deviam começar a ser solidários com os indivíduos que passam por humilhações sociais, bullying e esse tipo de coisa. Salvando um, teriam salvado junto mais doze! Aliás, o próprio assassino salvou "o gordinho". Por que será que salvou logo "o gordinho"?? Tempo pra pensar...................

Pelo menos, hoje em dia, já existe um nome para essa humilhação que muitas crianças e adolescentes tímidos e solitários sofrem, e uma possibilidade de que eles reajam, denunciando, ao sofrerem com isso. Se tá adiantando eu não sei, porque não estou mais na escola há muito tempo. Mas já é um começo ter leis que têm o objetivo de evitar que pessoas sofram futuramente de problemas psicológicos ou sejam futuros criminosos por vingança!


Por que pessoas assim resolvem cometer crimes logo na escola? Por que escolhem esse cenário?


Porque o período escolar é marcante na nossa vida, seja positiva ou negativamente! É onde vivemos mais socialmente durante boa parte de nossas vidas. E é quando estamos moldando o que seremos quando adultos. E nem sempre dá pra fugir! Um adulto pode se isolar e evitar determinados locais que lhe causem mal-estar, mas uma criança ou adolescente provavelmente vai continuar frequentando a escola, mesmo sofrendo agressões de pessoas que usem de covardia ao se sentirem fortes por estarem em grupo (e com uma plateia de meninas aplaudindo suas ações)!
Só esse detalhe do quanto a reação das mulheres podem motivar ou desmotivar a ação de um homem dá muito o que falar. Portanto, nem vou estender.

Cuidado com o outro! É isso que todo mundo devia ter. Eu mesmo não viveria disparando críticas a certos tipos de comportamento se eu fosse mais respeitado. Continuaria não concordando, mas não ficaria externando opiniões que os outros discordam se não disparassem tanto contra mim também.
Por isso continuo achando que só bastaria que todo mundo tivesse mais cuidado com ofensas e coisas que machucam os outros para evitar conflitos. Mas não sou tão idiota de ficar sonhando com um mundo sem guerras de egos. A tendência é piorar mesmo, avaliando a educação que os pais de hoje dão para os filhos. Na maioria das vezes são crianças mimadas educando crianças mimadas. Sem chance!

OBS.: tudo isso que escrevi é uma opinião bem direta e pessoal, como sempre tento fazer. Tentei manifestar o mais claro possível, por isso fui até mais informal no texto do que sempre já tento ser, afinal, não consigo ser formal mesmo. Odeio quando a mídia começa a fazer poesia em cima de tragédias.
Comentários pelo Facebook

quarta-feira, 30 de março de 2011

ESCOLHAS

Não se pode, definitivamente, tirar do homem o seu direito de fazer escolhas sobre sua própria vida. E este homem nasce frágil criticamente; criança! Sendo criança, ele não tem a capacidade de compreender ainda o que está à sua volta e saber o que é nocivo - principalmente futuramente.
É por isso que é importante o pensamento crítico. Com este tipo de pensamento, pais e mães presos a velhos padrões sociais não acabariam, involuntariamente, tirando dos seus filhos boas experiências de vida. Quando crianças, os homens não são capazes de avaliar no que determinadas regras podem resultar em suas vidas. Só restará a esses homens passar todo o resto de suas vidas tentando consertar os erros. E não é fácil! Às vezes, nem é possível! Depende de cada um; de como ele se relaciona com os obstáculos e do tamanho do estrago causado pelo mal-estar. Depende também, é claro, da gentileza, ou não, dos fatores externos.

Este homem, ainda, encontrará pela vida pessoas que não aceitarão sua lamentação e questionamentos constantes. Será chamado de chorão, irritante, pessimista... pessoas são individualistas, afinal! Uma verdade indiscutível sobre isso é que a maioria não tem coragem de mostrar o seu lado que não se encaixa nos padrões pré-estabelecidos!

O homem não quer ser feliz tarde! Ninguém quer ser feliz só no final! A felicidade não é constante na vida de ninguém, mas ela pode ser mais presente quando se evita alguns erros primários. Não devemos, portanto, culpar os pais por estes erros, porque eles apenas viveram em tempos diferentes. Mas um pensamento crítico os ajudaria a perceber que o mundo gira! E, sim, acabamos, ainda assim, culpando-os e gerando problemas.

Regras são feitas para segurar aqueles que têm uma natureza fria. Mas não são todos que nascem frios. É preciso, por isso, cuidado com os ensinamentos e as fantasias que colocamos na cabeça das crianças. A infância, bem como a adolescência, são fortemente determinantes no que será o homem mais tarde. Não é um pensamento científico. Não deveríamos esperar a ciência nos dizer coisas que são tão óbvias! Isto nada mais é que um pensamento crítico construído simplesmente ao olhar em volta. Um homem não vai querer se forçar a acreditar em algo que ele simplesmente não sente para que volte a ter paz!

Quando se chega a tal estado, ele já sabe o que é bom e o que é ruim, porque aprendeu na prática, apesar de nem sempre ter a capacidade de alterar os resultados de suas ações.

A vida é feita de escolhas? Sim e não! Você escolhe a partir do que você tem! Mas você não pode escolher o que não está sendo colocado como opção. Ou seja, os otimistas criam essas frases que, pra nós, realistas, soam até ofensivas! As opções surgem na vida e, DENTRO DAQUELAS OPÇÕES, eu faço uma escolha. Isso modifica meu futuro, mas não quer dizer que eu não faria de outra forma se as opções fossem outras que não aquelas que eu recebi.
Comentários pelo Facebook